(pt) Ocupação é despejada e ativistas são detidos/as emBrasília

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 10 de Outubro de 2007 - 21:21:19 CEST


Durante o Grito dos Excluídos desse ano, 7 de setembro, o Koletivo de
Resistência Anarcopunk (krap) junto a outros grupos/indivíduos da
Convergência de Grupos Autônomos do Distrito Federal (CGA-DF) ocuparam um
prédio no centro de Brasília, que estava abandonado, há mais de 10 anos. O
proprietário do prédio é o BANERJ(Banco do Estado do Rio de Janeiro),
antigo banco brasileiro que foi comprado em 2004 pela iniciativa privada,
o Banco Itaú. Dessa forma surgiu a ocupação "Casa das Pombas", dando
espaço para iniciativas sociais na cidade.

Porém, na noite dessa segunda-feira, dia 8, após mais de um mês de
ocupação, os ativistas foram surpreendidos por uma ação do Batalhão Tático
da Polícia Civil do DF. Armada com metralhadoras, revirando todos os
móveis e apreendendo materiais impressos, os policiais chegaram a afirmar
que encontraram drogas. Cinco ativistas latino-americanas foram detidos/as
e levados/as para abrir inquérito na sede da PF. O único ativista
brasileiro que estava na casa no momento foi encaminhado para uma
delegacia da Polícia Civil e também interrogado. Durante a interrogatório,
o delegado repetiu diversas vezes que o antigo proprietário, o banco
BANERJ, estava entrando com pedido de reintegração de posse.

Na madrugada dessa terça-feira, às 2h da manhã, todos as/os ativistas já
haviam sido liberadas/os e numa assembléia extraordinária resolveram
resistir no local até que o pedido de reintegração chegasse oficialmente,
com a disposição de levar a luta no campo jurídico. Alguns ativistas
permaneceram no local para passar a noite. Porém, na manhã dessa
terça-feira (9), às 10h, a PF e a Polícia Civil invadiram o local,
ameaçaram com metralhadoras as/os ativistas que estavam do lado de fora e
mantiveram por mais de uma hora as/os dez moradores lá dentro. Durante a
tarde, o delegado da Polícia Civil afirmou que as pessoas responderão por
crime de formação de quadrilha e esbulho possessório.

Esta ocupação nasceu de uma luta histórica do movimento autônomo do DF em
transformar espaços vazios em lugares vivos e ativos. O local já abrigou
reunião de diversos grupos, dentre várias outras atividades, e se tornou
um legítimo Centro sócio-cultural. O Centro de Mídia Independente
manifesta seu repúdio a truculência da ação policial e reforça o chamado
de solidariedade aos ativistas detidos e pela reativação do Centro
Cultural Casa das Pombas.

Mais infos em: http://brasil.indymedia.org



More information about the A-infos-pt mailing list