(pt) [de CMI Brasil] Polícia despeja o centro social Ungdomshuset em Copenhag ue , Dinamarca

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 3 de Março de 2007 - 17:47:54 CET


Últimas notícias:: Segunda noite(02/03) | Relato da tarde(02/03)

Na quinta-feira, 1º de março, o movimento autonomista europeu sofreu um
grande ataque: a "Casa da Juventude" (Ungdomshuset), em Copenhague, foi
despejada pela polícia. Desde 1982 a ocupação servia como centro de
atividades políticas e multiculturais, com a participação de coletivos
numa base democrática de decisão; sendo referência para muitos ativistas
europeus.

Os direitos de propriedade do local eram do Conselho Local, que em 1999
decidiu quebrar um antigo acordo político com o movimento e vender o
espaço para quem oferecesse um valor mais alto. Foi quando uma seita
fundamentalista cristã (Faderhuset) comprou o lugar por U$ 450mil, através
de uma empresa de fachada. A disputa jurídica durou sete anos e, apesar
das constantes manifestações em apoio à ocupação, a Corte Nacional cedeu a
causa à seita, marcando o despejo para 2007. Em dezembro de 2006, os
moradores de Ungdomshuset convidaram ativistas da Europa a participar de
oficinas, debates e outras atividades no local, afim de divulgar a notícia
do despejo iminente.


Na manhã do despejo, o efetivo policial contou com dois helicópteros do
esquadrão anti-terrorista, que pousaram e invadiram a casa pelo telhado e
com a tropa de choque, que bloqueou todos os acessos ao antigo prédio,
impedindo a documentação da ação enquanto atiravam bombas de gás
lacrimogênio e detiam os ocupantes. Cerca de 2 mil ativistas de toda
Copenhague foram em defesa da ocupação e, revoltados, levantaram
barricadas nas ruas ao redor. O enfrentamento já atravessa a noite,
acontecendo em quatro locais diferentes da cidade, inclusive na Cidade
Livre Christiania. Já são mais de 250 detidos e 35 presos (isto é, que
respondem a acusação criminal), sendo: 2 norte-americanos, 1 francês, 9
alemães, 1 polonês, 1 norueguês, 1 lituanês e 1 da Nova Zelândia. A
polícia também está em alerta nas fronteiras, podendo deter suspeitos de
serem participantes desses protestos.

O movimento autonomista europeu têm uma tradição de décadas nas ocupações
urbanas, os assim chamados squats e centros sociais. As manifestações em
solidariedade à Ungdomshuset já ocorreram na Alemanha, Noruega e Suécia.
Em alguma delas, mobilizaram mais de 300 ativistas. Na cidade alemã
Hamburgo há mais de 700 ativistas mobilizados. Também há protestos sendo
planejados em outras partes da Europa para os próximos dias. Um ativista
presente nos protestos comentou: "Eu já vi Cúpula do G8, tiroteios na
União Européia em Gothenburg, Revoltas na Alemanha e em todas as partes do
mundo. Mas nada se compara com hoje! Isto não é só uma revolta, isto é
rebelião!".


veja video em:

http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2007/03/374608.shtml




More information about the A-infos-pt mailing list