(pt) Rússia: Acampamento eco-libertário contra a construção do centro internacional de enriquecimento de urânio em Angarsk

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 5 de Junho de 2007 - 17:05:45 CEST


Durante o G-8 de 2006 em São Petersburgo, o presidente russo, Vladimir
Putin, fez uma declaração sobre a participação ativa da Rússia no programa
internacional de disseminação da energia nuclear no Planeta Terra, com a
construção do primeiro centro internacional de enriquecimento de urânio em
Angarsk, a criação de um sistema de novos reatores e tecnologias de
produção de combustível, também disse que o território da Rússia poderá
receber lixo nuclear. Isso tudo negociado com o presidente dos EUA, George
W. Bush. Ambos, Bush e Putin, assinaram um acordo bilateral no âmbito
nuclear.

E um dos lugares que está recebendo lixo nuclear é a cidade de Angarsk, na
Sibéria, a 90 km de lago Baikal, o mais profundo do mundo, com
1.637metros, e um dos maiores reservatórios de água doce do planeta.

Uma das usinas da cidade que faz parte do ciclo de produção da energia
nuclear (enriquecimento de urânio) recebeu lixo nuclear entre 1996 e 2002.
Este lixo foi nomeado de “matéria valiosa” para enganar a população, pois
ninguém sabia de que “matéria” se tratava.

Esta usina fica longe das jazidas de urânio e das estações nucleares, por
isso, tanto a matéria prima, quanto o produto final, são transportados
pela ferrovia transsiberiana: o transporte que coloca em risco a população
e o meio ambiente da região. Um acidente durante esse transporte causará
grave contaminação do local. A ferrovia passa pelos grandes centros
urbanos da Sibéria rumo às fábricas de produção de combustível para as
estações de energia nuclear nas cidades de Elektrostal (região de Moscou)
e Ust-Kamenogorsk (região de Sverdlovsk), assim como para as fábricas em
outros países.

Em Angarsk está acumulado um grande volume do lixo nuclear da companhia
Urenco, que está estocado no território do complexo industrial (Complexo
Químico de Eletrolise de Angarsk). A quantidade exata do lixo é
desconhecida, pois os responsáveis dizem que esta informação é um “segredo
comercial”.

> Centro internacional de enriquecimento de urânio <

Além disso, no território da usina está sendo implementado um projeto
chamado de "centro internacional de enriquecimento de urânio", o primeiro
no mundo, cujo principal objetivo será receber urânio provindo de outros
países para o enriquecimento. O que na prática significa que na usina será
criado um grande depósito de lixo nuclear que os espertos poderosos chamam
de “matéria valiosa”.

> Manifestações anti-nuclear <

Desde dezembro de 2006 foram três manifestações de protesto contra este
projeto na cidade de Irkutsk (uma das maiores cidades da Sibéria ,que fica
a 30 km de Angarsk). Durante meses seguidos foram organizados piquetes de
contra-informação no centro da cidade. Em Angarsk durante a audiência
entre os representantes da usina, da Agência Atômica russa e a sociedade,
os ecologistas radicais e os anarquistas estenderam uma faixa que dizia:
“Angarsk não é um lixão nuclear”, e se manifestaram contra este projeto.

O projeto tem apoio do presidente da Rússia, do governo da Rússia (Agência
Atômica russa), da administração da região de Irkutsk, da diretoria da
usina de Angarsk, da prefeitura de Angarsk, assim como da imprensa local e
de alguns partidos liberais de direita.

Contra este projeto luta o movimento de Baikal “Onda Ecológica de Baikal”,
o movimento autônomo de Irkutsk, o jornal de Angarsk “Vremia” e
ecologistas e anarquistas de outras cidades.

> Acampamento eco-libertário <

Em Angarsk, para o mês de julho, está sendo organizado pelo movimento
autônomo e pela “Onda Ecológica de Baikal” um acampamento de protesto.
Contra a altamente perigosa energia nuclear e pelo racionamento de energia
e o desenvolvimento de energias alternativas. Contra a entrada do lixo
nuclear na Sibéria e contra o centro internacional de enriquecimento de
urânio em Angarsk. E pelo controle social e ecológico das atividades da
usina.

Um dos objetivos do acampamento é chamar os ativistas de outras cidades da
região para a defesa da ecologia de Baikal e para fortalecer o movimento
ecológico na Sibéria e o movimento antinuclear em todo o Planeta Terra. O
acampamento irá começar em 15 de julho, e permanecerá até a vitória na
luta!


Contato:
"Байкальская
Экологическая
Волна",
РОССИЯ 664017
Иркутск,ул.Лермонтова140
[“Onda Ecológica de Baikal”, Rússia, 664017, Irkutsk, ul. Lermontova 140]

E-mail: marina (at) baikalwave.eu.org, ogopogos (at) gmail.com

Sítio: www.baikalwave.eu.org

Tradução: Cristina Dunaeva


agência de notícias anarquistas-ana





More information about the A-infos-pt mailing list