(pt) MEDIA: Estudante condenada na Dinamarca vai ser deportada

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 28 de Fevereiro de 2007 - 07:37:06 CET


28.02.2007, Joana Amaral Cardoso
O tribunal de Copenhaga condenou ontem a estudante portuguesa susana
santos à pena de dois meses de prisão, depois de a ter considerado culpada
de danos e destruição de propriedade e ter dado como provada a agressão a
um agente policial, informou a embaixada de portugal na dinamarca.
contudo, como a jovem de 26 anos se encontra já presa preventivamente há
75 dias, a pena é dada como cumprida e a estudante pode regressar a
portugal perto do dia 5 de março.
Susana santos, detida desde 16 de dezembro em copenhaga, vai ser deportada
e está proibida, como resulta da sentença e à luz da lei de imigração do
país, de regressar à dinamarca nos próximos cinco anos. Fonte da embaixada
portuguesa na dinamarca explicou que este tipo de penalização é
"relativamente comum" para determinados crimes na dinamarca, onde as leis
de imigração "são duras".

A estudante portuguesa voltou ontem ao estabelecimento prisional de
vestrefangsel, na ilha de kobenhaven, nas imediações da capital
dinamarquesa, e vai aguardar que o processo de expulsão do país siga os
trâmites legais. a mesma fonte da representação portuguesa indicou que os
prazos para que um estrangeiro seja deportado podem ir dos oito a 14 dias
após a decisão, mas, no caso de susana santos, o processo pode ser mais
célere. a advogada de susana pediu ao tribunal para que o processo de
expulsão fosse agilizado e a juíza titular do processo acedeu ao pedido,
transmitindo-o à procuradoria de copenhaga com a indicação de que ele seja
concluído até 5 de março.
O cidadão italiano paolo mariano, amigo de susana santos, foi detido em
simultâneo com a portuguesa depois de ambos terem participado num protesto
contra o encerramento do centro social de juventude ungdomshuset. mariano
foi julgado com a estudante e considerado culpado dos mesmos crimes, mas
condenado a quatro meses de prisão e à deportação, pelo que terá ainda de
cumprir dois meses de encarceramento.
A mãe de susana santos continua a lamentar a lentidão da justiça
dinamarquesa, "um país tão desenvolvido". "acaba por ser pior do que a
nossa." emocionada, recorda das conversas semanais com a filha ao telefone
que susana repetia que só poderia estar presa preventivamente 40 dias.
durante esse período, a portuguesa foi presente a tribunal de 15 em 15
dias, o que manteve o processo dentro dos prazos legais.
diana dias, amiga de susana santos e que lançou a campanha on-line "su
livre!" em dezembro, reiterou as críticas às delongas do processo
judicial.
"um país tão desenvolvido como a dinamarca tem uma justiça pior do que a
nossa", diz a mãe de susana santos





More information about the A-infos-pt mailing list