(pt) DIA INTERNACIONAL DE ACÇÃO ANARQUISTA - 18 DE MARÇO [en]Original

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 10 de Março de 2006 - 10:19:37 CET


 em:http://www.iaf-ifa.org/day%20of%20action/day%20of%20action_en.htm

 TODAS AS GUERRAS SÃO CONTRA NÓS, NÓS SOMOS CONTRA TODAS
AS GUERRAS!

Em 2006, o objectivo da paz mundial continua a estar
longe de ser alcançado, impossibilitado pela proliferação
de forças militares, o braço armado do Estado, em todo
o mundo. Este processo de militarização tem sido ajudado
por uma comunicação social complacente e por outras
organizações internacionais implicadas na nova “desordem”
mundial. Sob o pretexto de defesa dos direitos humanos,
de combater pela democracia ou de combater o terrorismo,
os Estados, em todo o mundo, continuam a planificar e
executar incríveis atrocidades contra os povos e contra
o ambiente.Dentro das suas próprias fronteiras, os
exércitos drenam os recursos orçamentais úteis para fins
sociais, de saúde, de educação e de investigação
socialmente útil para os desviar para comprar armamento
aos seus fabricantes e negociantes, assim como para pagar
os que têm como tarefa matar. Os enormes lucros criados
pela manutenção e desenvolvimento de forces armadas são
parte integrante do sistema de  desenvolvimento capitalista,
 do imperialismo e de repressão social. Estes exércitos
criam uma cultura de virilidade, violência, sexismo,
nacionalismo e sacrifício inútil de vidas humanas. O
pretexto do terrorismo é crescentemente usado para
justificar a opressão e o controlo dos movimentos sociais.
Qualquer ameaça ao Estado e ao capitalismo – revoluções,
revoltas, distúrbios – é brutalmente reprimida pelas
forças da “ordem” – os militares e a polícia, que defendem
sempre quem está no poder. Além disso os exércitos geram
uma economia armamentista mundial em que as primeiras
vítimas de tais “desmandos” são sempre civis. Também
aceleram o esgotamento de matérias-primas e de recursos
energéticos, assim como a destruição da natureza pelo
uso de cada vez mais sofisticadas armas e a devastação de
ambientes naturais e construídos.Fora das suas fronteiras,
 os exércitos encarniçam-se mais sobre as populações civis
do que na batalha. Esta presença de forças militares em
todo o mundo é uma manifestação concreta da nova “desordem”
mundial. Ela prepara o terreno para que os Estados e as
multinacionais se apropriem dos recursos do planeta, tais
como o petróleo, o gás e a água.Os lucros com a guerra são
o objectivo da especulação encoberta e sinistra de Estados
mercadores de armas, que também são os países mais poderosos
do mundo. Os militares intervêm para partilhar os recursos
mundiais, em benefício dos poderosos e das suas economias
nacionais enquanto parte da lógica de competição, tão
querida ao sistema capitalista.

ÉS O INIMIGO, ELES ESTÃO A COMBATER-TE
ELES ATACAM AS TUAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E DE SALÁRIO
SE PROTESTAS, PRENDEM-TE
SE FALAS, AMORDAÇAM-TE
SE TE ORGANIZAS, ESPIAM-TE
SE MOSTRAS SOLIDARIEDADE, PERSEGUEM-TE

DIZ NÃO À GUERRRA - DIZ NÃO AO ESTADO

DIA INTERNACIONAL DE ACÇÃO ANARQUISTA 18 DE MARÇO DE 2006





More information about the A-infos-pt mailing list