(pt) Sem Fronteiras - Bulgaria / Grecia [en,tr]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2005 - 22:20:34 CEST


Os acampamentos e acções No Border terminaram. As acções foram organizadas
pelo Grupo Anarco-Resitência, o Movimento Anti-Autoritário, o Grupo de
Refugiados e Imigrantes (Grécia) e pela Iniciativa Anarco-Sindicalista. As
pessoas vieram de muitos sítios diferentes, cerca de 40-50 pessoas
participaram nas acções do lado búlgaro e 150-200 do lado grego. O
propósito dos acampamentos era dar publicidade aos problemas
relacionados com as fronteiras, as migrações, as deportações e os direitos
dos imigrantes e, visto que a maior parte dos indivíduos destes
acampamentos era anarquista isto foi feito sob um ponto de vista
anti-estatista.
O acampamento búlgaro ocupou uma estação de guardas-fronteiras abandonada
em Kluch, próximo das fronceiras com a Grécia e a Macedónia. O ambiente
foi bom e as pessoas da aldeia (e mesmo de outras aldeias próximas)
visitavam constantemente o acampamento. Infelizmente o tempo estava mau.
Não havia nada planificado para acontecer formalmente o que foi bastante
infeliz pois as condições para discussão, planificação, etc. acabaram por
ser melhores do que na Grécia onde havia demasiadas pessoas dispersas por
demasiados cafés. Na Bulgária houve o visionamento de alguns filmes e
discussões com gente da região. Na Grécia vimos alguns habitantes da
região nos concertos, mas não sabemos se vieram também por outros eventos
e quase não houve filmes ou discussões. As actividades basearam-se
sobretudo em manifs. e festas.

A primeira manif. teve lugar na fronteira greco-búlgara quando o grupo do
lado búlgaro a atravessou, transportando faixas, bandeiras e gritando
slogans. Houve tensão com a polícia búlgara, que tentou confiscar uma
câmara e dois veículos se deslocavam demasiado lentamente.

Houve também manifs em Xanthi e Komotini. O ambiente destas manifs. era
muito bom e de desafio. Além destas manifs, houve uma acção no centro de
deportação de Venna. Os particpantes confrontaram-se com a polícia para
consiguirem entrar no centro e saberem os nomes das pessoas que aí estavam
internadas. As gentes de Xanthi querem ajudar as pessoas a obter ajuda
legal com o objectivo de as retirar desse centro.

Laure







More information about the A-infos-pt mailing list