(pt) Membro da Federação Anarquista Comunista preso pela polícia daSuazilândia

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 8 de Outubro de 2005 - 04:03:07 CEST


Por Jonathan-Cruz Negra Anarquista África do Sul
"MK", um membro de uma organização clandestina da Federação Anarquista
Comunista Zabalaza (ZACF) na Suazilândia, foi preso sábado passado
(01/10/2005) pela polícia junto a mais oito membros do Congresso de
Juventudes da Suazilândia (SWAYOCO), em uma manifestação organizada na
cidade de Manzini. A manifetação tinha como objetivo protestar contra o
decreto autocrático de 1973 do rei Sobhuza II, que proscreve todas as
atividades políticas pró-democrática na última ditadura monárquica da
África.


Atualmente, o sucessor de Sobhuza II, rei Mswati III, preside o país com
índices de infecção de HIV/AIDS mais alto do mundo, onde tirar água do rio
sem permissão é um crime - enquanto ele continua a gastar milhões de Rands
num avião privado, anda num carro de luxo de milhões, possui uma série de
palácios, e seqüestra meninas colegiais como sua noivas.

Durante os última dois anos, a ZACF estabeleceu presença na Suazilândia
como a único organização revolucionáriá de base para derrubar o rei e o
capitalismo de extração Britânico e Sul-Africano, que tem o apoio do rei.
Trabalhando dentro e fora do SWAYOCO, a ZACF popularizou as idéias da luta
de classe do anarquismo entre a juventude consciente políticamente.

Contra a manifestação de SWAYOCO no sábado, que tinha a participação da
ZACF, a polícia real da Suazilândia atirou balas de advertência e prendeu
"MK" e mais sete companheiros da SWAYOCO. No mês passado, entretanto, um
veículo armado da polícia entrou em território controlado pelos
companheiros e foi assaltado com pedras e bombas de gasolina.

Aparentemente "MK" e seus sete camaradas foram acusado de "perturbar a
paz", uma acusação que obviamente não foi feita à polícia, que foi quem
começou a disparar. "MK" foi visitado no centro de detenção "Zakhele", em
Manzini, segunda-feira passada (04/10/05). Ele tinha muita coragem, mas é
um homen foente e não está privado de tomar seus remédios habituais.

A fiança foi estabelecida em R1500 pelo Estado, mas organizações cívicas
estão tentando reduzi-la a R500 – o que ainda é muito para um país
extremamente pobre como este, do sul da África.

Enviado por Jonathan ( resistance.anarcopunk(at)gmail.com)

Cruz Negra Anarquista, África do Sul


 Email: resistance.anarcopunk(at)gmail.com
 URL: http://www.anarcopunk.org




More information about the A-infos-pt mailing list