A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018

(pt) France, Alternative Libertaire AL #280 - Nem Deus nem mestre ... Escola nº 1: A Escola Moderna da Amazônia (en, fr, pt) [traduccion automatica]

Date Tue, 27 Feb 2018 08:31:32 +0200


Havia uma escola anarquista na Amazônia ? Esta pergunta nos levará neste artigo a (re) descobrir pedagogias libertárias passadas e presentes, distantes ou próximas. Pegue o seu bilhete e embarque em uma viagem emocionante! ---- Era uma vez, Belém do Pará em 1919. No meio da Amazônia brasileira, entre rios e florestas, mas em uma metrópole em expansão, cuja economia é então dopada com borracha, seguidores do pedagogo anarquista catalão Francisco Ferrer y Guardia vão Dez anos depois de sua morte e de acordo com a lenda, desafiar a boa sociedade europeizada do Pará, mais inclinada a educar seus filhos nas escolas confessionais da cidade fluvial do que na de um anarquista. ---- Naquele ano, a capital amazônica, ainda efervescente e cheia de europeus que vieram lá por causa da riqueza extraída pelos infelizes seringueiros do coração da selva, teria visto desembarcar entre as escolas disponibilizadas para a juventude, uma escola com princípios e ensino anarquista. Uma novidade na paisagem educacional cujos elementos constituintes, escopo, dificuldades e sucessos permanecem, por enquanto, obscuros.

Descobrindo pedagogias libertárias
É a aventura da exumação da memória desta escola que nos servirá de fio nesta série de artigos dedicados às pedagogias libertárias.

A pesquisa sobre a criação desta escola libertária equatorial está apenas começando. Um momento ideal para lançar, em nosso mensal, uma série de artigos dedicados às realizações de nosso pensamento atual em termos educacionais: em todas as variantes possíveis, porque a diversidade é uma marca importante de nosso movimento, que é qualquer coisa, exceto uniforme.

É, portanto, uma pesquisa em tempo real, ao longo dos meses, a descobertas de realizações práticas de pedagogias do movimento anarquista ou inspiradas em princípios compatíveis com seus valores e cujo ponto de articulação será essa pesquisa ao redor do mundo. Francisco Ferrer escola racional em Belém, longe de Barcelona, esta série de artigos convida você.

Apresentará os sucessivos avanços da pesquisa de arquivos e colocá-los em ligação com os outros grandes (e menos conhecidos) conquistas da educação libertária.

Um anarquista da França exilado para o Brasil
Mas para contar um pouco sobre como surgiu a idéia dessa pesquisa, é necessário falar sobre seu autor, um estudante em pedagogia francesa no Brasil. Chegou dois anos nestas terras através Guiana, um ativista na cabana Anarchist Federation (FACA), o nome da revolução no norte do Brasil, durante o XIX th século, ao ouvir os companheiros a organização política desta escola como esquecida fora do círculo militante que está em sua memória que o desejo nasceu para conhecer mais.

Porque, deve-se dizer, no início, que não havia nada de concreto, apenas a menção evasiva da " Escola Moderna de Belém " ... nada mais, uma vez que, ao questionar esses primeiros referentes, eles não não sabia exatamente onde eles tinham ouvido falar do que era mais mitológico do que histórico.

Durante uma primeira visita ao centro cultural da cidade de Belém, foi possível descartar trilhas inconclusivas como a possível presença da escola em 1905 sob o nome de Athénée du Pará, que poderia ter sido um um nome relativamente lógico naquela época para uma escola libertária.

Mas foi também uma oportunidade para encontrar um traço de concreto de conhecimento no início do XX ° século, o trabalho do educador catalão. Um poema de 1919, assinado Basilio de Carvalho, reproduzido aqui e intitulado The Modern School.

Primeira trilha concreta
Uma prova de que o mundo intelectual de Belém na época conhecia o trabalho de Francisco Ferrer, mas ainda não era uma prova da existência de uma escola em seu nome ou de acordo com seus princípios.

Pode-se, portanto, fazer uma pergunta corretamente: " Nesses anos, Belém se presta à criação de uma escola com pedagogia libertária ? Esta escola moderna de Belém existe além da legenda vendida pelos camaradas ? "

São essas perguntas, e todas as que surgirão das respostas a essas premissas de pesquisa que constituirão a base desta coluna. A base para a qual será adicionada, como e quando, adicionará outras vozes, outros exemplos de quais são as pedagogias libertárias.

Até breve, para o resto dessa jornada de (re) descoberta de nossas realizações educacionais, para esta jornada no tempo e espaço para o qual o convidamos.

Caesar (AL Saint Denis)

http://www.alternativelibertaire.org/?Ni-dieu-ni-maitre-d-ecole-no1-L-Ecole-moderne-d-Amazonie
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt