(pt) [EUA] Sétima Feira do Livro Anarquista de Los Angeles By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 26 de Outubro de 2017 - 09:34:44 CEST


Junte-se a nós para um par de dias de workshops, livros e música! No sábado e domingo, 28 
e 29 de outubro de 2017, na Praça Leimert Park. ---- Pedimos-lhe para se programar no 
sábado (28) e domingo (29) para a Sétima Feira do Livro Anarquista de Los Angeles na Praça 
Leimert Park! Junte-se a nós enquanto vamos recriar este espaço radical para discussão e 
organização. ---- Sendo membros do Coletivo da Feira do Livro Anarquista, acreditamos que 
é essencial expressar o protesto e rebelião contra o sistema puramente autoritário 
capitalista-estatal que de acordo com a sua própria natureza nos oferece nada mais do que 
uma miríade de guerras, vastas desigualdades e destruição ecológica total. Queremos 
promover a solidariedade e a unidade entre as várias comunidades em luta de Los Angeles, 
sul da Califórnia, e da região ocupada do sudoeste dos EUA. Os temas da Feira este ano são 
"Outubro Negro: Reconsiderando a Revolução Anarquista ‘Desconhecida' de 1917 - Um Século 
Depois" e "Da Mídia Para as Ruas: Contra o Ressurgimento do ‘Alt-Right'".

Em fevereiro de 1917, durante a primeira guerra mundial, o proletariado e o campesinato se 
lançaram na luta em uma revolução na Rússia que derrubou o czar tão odiado, abrindo assim 
o caminho para a libertação do campo, das cidades e do mundo inteiro. Os proletários, os 
camponeses e os soldados organizaram-se em sovietes (os conselhos), ocuparam a terra, 
tomaram o controle das fábricas, e amotinaram-se de uma maneira massiva.

Esta revolução social libertadora colidiu com a brutal repressão dos bolcheviques, que 
apreenderam o poder em outubro de 1917, e subsequentemente mobilizaram-se para suprimir os 
anarquistas e os movimentos autônomos de trabalhadores e agricultores através do Terror 
Vermelho e do "Comunismo da Guerra". O resultado de um autoritarismo que derrotou as 
revoluções populares foi o surgimento de Stalin e a difamação do comunismo e do 
radicalismo na mente de muitos.

Na Feira do Livro deste ano, estamos interessados em explorar a história, antecedentes, 
legados e futuros da Revolução Russa, especialmente considerando a sua representação, 
muitas vezes falsa, que oculta os seus aspectos puramente anarquistas. Acreditamos que o 
corajoso exemplo das pessoas em revolta ao derrubar os déspotas é altamente relevante para 
a nossa situação em 2017.

Ao longo dos últimos anos, a extrema-direita tem vindo a expandir-se através de 
plataformas estaduais e da organização popular no mundo e nos Estados Unidos. A eleição de 
Donald Trump não só continuou e piorou a violência contra os oprimidos como ele também 
perdoou, legitimou e encorajou os supremacistas brancos, a KKK, e o "Alt-Right" neonazi 
com uma nova confiança, enquanto a vigilância midiática inescapável de coalizões políticas 
e incidentes divulga a informação de maneiras sem precedentes.

Como chegamos aqui? Como os fascistas nos ameaçam hoje em dia? De que formas a opressão se 
fortalece entre si com as forças novamente emergentes da extrema-direita? Que estratégias 
bem-sucedidas foram adotadas entre as comunidades opostas à extrema-direita, 
historicamente e no presente? Nosso primeiro tópico explora o passado e o futuro de 1917, 
enquanto o nosso segundo tema convida a contemplar as condições contemporâneas de resistência.

Acreditamos que os dois temas se complementam. Levando em conta o surgimento da 
extrema-direita como movimento aberto nas ruas e nas plataformas políticas, vemos a 
necessidade urgente de organizar a autodefesa comunitária e a revolução social contra ela. 
Ainda temos de nos lembrar que os ideais proclamados por estas forças fascistas são os 
mesmos em que o Estado moderno se baseia, e os Estados Unidos certamente. Nos parece 
estranho que Trump, um magnata imobiliário e uma personalidade da televisão, é agora o 
principal executivo dos Estados Unidos - um país fundado na escravidão e no genocídio de 
pessoas indígenas, na destruição da natureza, num conformismo reinante e na acumulação de 
riqueza privada.

Devemos reconhecer a linhagem dos nossos companheiros e companheiras, do passado e do 
presente, neste país e em todo o mundo, que sempre resistiram a tais normas regulatórias, 
juntamente com a violência do Estado capitalista e seus beneficiários, de grande e pequena 
escala, conhecidos ou não. No âmago desta linhagem de resistência contínua vemos o 
espírito anarquista da solidariedade e a luta pela liberdade.

Enquanto isso, somos confrontados com o ressurgimento do fascismo 100 anos após a 
Revolução Russa, com a profundidade do militarismo imperialista, e a destruição ambiental 
- tudo impulsionado pela lógica perversa do capitalismo que sustenta tanto o Estado como a 
extrema-direita.

Nós estamos convictos que as ideias e as práticas organizacionais anarquistas retêm toda 
sua relevância hoje, e que de fato são mais importantes hoje em dia do que em todo o outro 
momento histórico. Como se pode fazer avançar o poder popular contra um sistema que está 
disposto a destruir a humanidade e a natureza simplesmente, mantendo as relações atuais de 
privilégio e irracionalidade? Este é o nosso desafio. Esperamos que possam acompanhar-nos 
em fazer as perguntas, encontrar as respostas, e descobrir a alegria e o poder da 
solidariedade na luta coletiva para a criação de um mundo melhor.

Você pode baixar os convites para apresentar um workshop ou confirmar presença na Feirta 
do Livro Anarquista como vendedor, acessando o site la.anarchistbookfair.com. A entrada na 
Feira é gratuita, e agradecemos à Kaos Network e Leimert Park Village como patrocinadores 
este ano. Ainda procuramos por outros que queiram apoiar o esforço da Feira do Livro 
Anarquista. Estamos ansiosos para vê-los em 28 e 29 de outubro!

Amor e solidariedade,

O Coletivo da Feira do Livro Anarquista de Los Angeles

FB: https://pt-br.facebook.com/events/108240149913179/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt