(pt) Comunicado do grupo da região parisiense da Coordenação dos Grupos Anarquistas seguindo a agressão dos militantes feministas por membros do serviço de ordem (SO) da CGT em 12 de setembro de 2017 (ca, en, fr, it[traduccion automatica])

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 1 de Outubro de 2017 - 10:28:19 CEST


O CGA-RP denunciou inequivocamente a agressão coletiva realizada por membros do serviço de 
segurança da CGT contra cinco ativistas feministas durante a manifestação sindical em 12 
de setembro em Paris. Três camaradas ficaram feridos, incluindo um pertencente à CGA e à 
Frente Antipatriarcal. Seu único erro: ter reagido a um insulto sexista por um membro do 
SO da CGT (1). Sem uma solidariedade feminista imediata, o saldo poderia ter sido muito 
mais pesado. Esses atos de violência são inaceitáveis e nao têm lugar no movimento 
sindical ou noutros locais. Nada pode justificá-los. Recordam que os espaços militantes 
não estão protegidos contra ataques sexistas; violência diária e massiva para manter a 
ordem patriarcal.

A solidariedade masculina e anti-feminista de uma parte do SO questiona a organização e os 
métodos utilizados por ela. Pedimos solidariedade para as mulheres envolvidas, inclusive 
convocando militantes e membros da CGT para se desvincularem dessas práticas e atuarem em 
conformidade.

Contra o patriarcado: autodefesa feminista

A luta feminista é uma luta constante e deve ocorrer tanto dentro dos nossos quadros 
militantes como fora. Hoje, como ontem, continuaremos a defender a autodefesa feminista 
como o primeiro baluarte contra a violência masculina. Nenhuma violência patriarcal, 
verbal ou física prejudicará nossa determinação de construir uma nova sociedade baseada na 
igualdade e solidariedade, livre do patriarcado e de todas as formas de dominação.
Paris, 15 de setembro de 2017

(1) As palavras exatas foram: "Vou comer você coce"

http://www.cga-rp.org/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt