(pt) federacao anarquista gaucha: O 28 de Abril no Rio Grande do Sul

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 4 de Maio de 2017 - 08:49:35 CEST


As mobilizações no Rio Grande do Sul no dia da Greve Geral contra as reformas da 
previdência e trabalhista do governo Temer iniciaram já na madrugada de sexta-feira. Na 
seqüência, um breve panorama das iniciativas de que participamos ou que nos chegaram via 
contatos em diferentes lugares do estado. ---- Em Porto Alegre foram várias mobilizações 
simultâneas. Dezenas de moradores do Morro Santana, zona leste da capital, entre 
trabalhadores da saúde, professores, estudantes e comunidade trancaram a via pública na 
região da Manoel Elias com a Protásio Alves. Ocorreram piquetes em diversas garagens de 
ônibus e em algumas delas a Brigada Militar interveio para tentar desobstruir os piquetes. 
Na Avenida Bento Gonçalves na altura do Câmpus do Vale da UFRGS, estudantes, trabalhadores 
da universidade e moradores da região cortaram a avenida e colocaram fogo em pneus. 
Trabalhadores municipários realizaram piquetes em hospitais e em frente a prefeitura. A 
guarda municipal chegou a reprimir colegas de trabalho a mando do prefeito Marchezan. 
Indígenas e Quilombolas ocuparam o Incra desde as 08h em defesa de seus direitos e contra 
o racismo e o genocídio. A tarde, mais de 20 mil pessoas participaram de marcha unificada 
no centro da cidade.

Em Viamão, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, rodoviários e municipários 
fizeram piquete na garagem da empresa de ônibus VIAMÃO. A garagem não era fechada desde 
1996. A RS 040 também foi bloqueada em momentos do dia.

Em Erechim, região norte do RS, trabalhadores, estudantes e lutadores de movimentos 
sociais como o MAB paralisaram e fizeram piquete na garagem da empresa de ônibus GAURAMA. 
Chegou a ocorrer embate com a Brigada Militar e o corpo de Bombeiros mas ninguém foi 
preso. Pela tarde ocorreu uma marcha unificada no centro da cidade.

A BR386 na altura de Nova Santa Rita, região metropolitana de porto alegre (RMPA) foi 
trancada por trabalhadores do campo, assim como a garagem de ônibus da cidade.

Em Cachoeirinha (RMPA), aconteceu piquete na garagem da empresa TRANSCAL durante a 
madrugada e início da manhã e manifestação no meio da manhã em frente a prefeitura. Também 
ocorreram diversos cortes de vias na cidade ao longo da manhã.

Em Santa Maria, região central do RS, trabalhadores, estudantes e lutadores sem teto 
trancaram garagem de ônibus local e rodovia BR 287 com barricada desde as 04h da manhã. 
Também ocorreram trancamentos na UFSM, no distrito industrial e no Instituto Farroupilha. 
Por voltas das 16:00, cerca de 10 mil pessoas marcharam nas ruas do centro da cidade.

Em São Leopoldo (RMPA), foi trancada pela manhã a BR 116, garagens das empresas de ônibus 
da cidade, concentração de diferentes categorias e ato unitário com cerca de 2.500 pessoas 
entre professores, servidores municipais e estaduais, metalúrgicos e estudantes.

Em Santa Cruz do Sul, região central do RS, aconteceu uma marcha histórica para a cidade, 
em que participaram cerca de 7 mil pessoas.

Em Jaguarão, região sul do RS, trabalhadores das instituições de ensino superior, 
servidores municipais e estudantes se mobilizaram pelas ruas da cidade de trancaram a 
Ponte Internacional Barão de Mauá na fronteira Brasil-Uruguai.

Também ocorreram mobilizações em Bagé, Guaíba, São Borja, Caxias do Sul, Alegrete, Canoas, 
Ijuí, Ibirubá, Venâncio Aires, Passo Fundo e outras cidades.

Comissão de comunicação da FAG

https://federacaoanarquistagaucha.wordpress.com/2017/04/29/o-28-de-abril-no-rio-grande-do-sul/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt