(pt) União Libertária Estudantil (AIT): Anarcosindical [Colômbia] Boicote a "Mariposas Verdes" By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 23 de Junho de 2017 - 09:02:39 CEST


Pela memória de Sergio Urrego, o respeito de quem sente e pensa fora das regularidades 
autoritárias, e pela luta contra a mercantilização das nossas vidas, dos nossos 
sentimentos, da nossa sexualidade e ideias, nem um centavo ao oportunismo de "Mariposas 
Verdes" e à sua produtora "Centauro Comunicaciones". Boicote! ---- O projeto "Mariposas 
Verdes" começou no ano de 2015, sendo um filme sobre a vida do jovem estudante anarquista 
Sergio David Urrego Reyes, que se suicidou em 2014 depois das perseguições sistemáticas, 
legalizadas e criminais por parte da direção do seu colégio. As quais, se encontram 
atualmente em prisão domiciliar e num processo legal pelo crime cometido. ---- "Mariposas 
Verdes" é um produto da companhia "Centauro Comunicaciones", uma empresa multinacional que 
pertence ao diretor e produtor Gustavo Nieto Rosa com sucursais na Colômbia, Miami e Brasil.

"Mariposas Verdes" é atualmente um produto de vasta produção (filmes, livros, aplicativos 
de celulares e tudo o que venha) que manipula as vivências de Sergio, as mesmas que foram 
contadas durante meses a esta Produtora, por algumas amizades e familiares. Colaboraram 
assim, ingenuamente e voluntariamente, com a diretora Idania Velásquez Luna, sob a 
garantia assinada da produtora, que afirmava que se tratava de uma história fiel à pessoa 
de Sergio e às suas ideias.

Este produto recria o seu colégio, as suas amizades, a vida de casal, imita a sua família, 
reproduz fotografias de familiares e caricatura a sua sexualidade e ideias. E, além disso, 
vende-se em todos os meios de comunicação como a vida do nosso companheiro Sergio. Algo 
que, o seu pai e sua mãe demandaram e negaram o uso da vida de Sergio para qualquer produto.

Perante isto, "Centauro Comunicaciones", o seu líder Gustavo Nieto e a sua serva Idania 
Velásquez, sabendo antecipadamente sobre o uso indevido do nome de Sergio Urrego, quiseram 
lavar as mãos, e tentaram se livrar de toda a responsabilidade, mudando o nome de Sergio 
e, do resto das personagens, para seguir lucrando com as suas histórias.

Chamamos à atenção as pessoas que foram próximas a Sergio, na sua vida ou depois da sua 
morte, para não contribuírem com os lucros desta quadrilha diabólica. Chamamos também os 
movimentos e individualidades anarquistas, as organizações internacionais, meios de 
comunicação independentes, às comunidades LGBTI, e o resto que se viram refletidas na vida 
de Sergio, que difundamos e nos mobilizemos em defesa do seu e do nosso direito e dignidade.

Este filme não é um exemplo de tolerância às ideias e identidades, como querem fazer 
parecer às comunidades e pessoas que oferecem este produto envenenado e lucrativo. Todo 
este produto, chamado "Mariposas Verdes", é um exemplo de oportunismo, que insulta e 
ridiculariza a comunidade LGBTI, o pensamento libertário e a memória de Sergio. E a ULE, 
organização incansável, que Sergio entregou todas as suas forças, faz um apelo ao boicote 
e à pressão social para acabar com esta empresa e defender os direitos de quem pensa e 
sente a igualdade e a liberdade.

União Libertária Estudantil (AIT) | Anarcosindical

Fonte: https://ulestudiantil.org/Exigencias/mariposasverdes.html

Tradução > Joana Caetano

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/06/19/colombia-boicote-a-mariposas-verdes/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt