(pt) [Venezuela] PNB e GNB golpeiam brutalmente a youtuber libertário em Anzoátegui By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 24 de Julho de 2017 - 10:11:16 CEST


Gianni Scovino (33 anos) é um jovem asperger, colaborador da Fundação La Tortuga¹, 
partícipe da cena punk e difusor de artigos sobre o anarquismo publicados em El Libertario 
através de seu canal S3 7², onde costuma postar vídeos em inglês e espanhol. ---- Em 13 de 
julho passado foi selvagemente agredido por funcionários da Polícia Nacional Bolivariana 
(PNB) e da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) quando reciclava resíduos para a Fundação 
Tortuga nas imediações do estacionamento do Centro Comercial Plaza Mayor de Lecherías, no 
estado Anzoátegui. A surra que recebeu ficou registrada no seguinte vídeo³. ---- Depois de 
ser golpeado pela PNB e GNB com o escudo, chutes e golpes foi retido por 36 horas no 
Destacamento 521 do Comando de Zona Número 51 da GNB antes de ser transladado a um centro 
assistencial; atualmente seu estado de saúde está melhorando e se encontra no Hospital do 
Instituto Venezuelano dos Seguros Sociais "Doctor Domingo Guzmán Lander" de Barcelona.

Os responsáveis das agressões sofridas pelo companheiro Gianni Scovino são os sargentos 
primeiros da GNB, Osmel Zambrano Márquez e Joel José Díaz Carreño, e os sargentos segundos 
Julio César Gómez Mata e José Gregorio Trébol Pinto. Assim como o oficial agregado da PNB, 
Luis Ramón Cova León e os oficiais do mesmo corpo de segurança, Xavier Alexander Díaz 
Salazar, Elio Antonio Díaz Maigua e José Alejandro Villegas Olivero.

A violência que sofreu Gianni Scovino é uma constante desde 100 dias na Venezuela, a qual 
desde o 1º de abril tem mais de 3.500 pessoas detidas, um número incalculável de feridos, 
assaltos a setores populares e residenciais; 303 venezuelanos julgados em tribunais 
militares e mais de 100 vítimas fatais.

Desde Venezuela, fazemos um chamado internacional aos companheiros e companheiras 
anarquistas a não ser indiferentes ante as agressões que está sofrendo a população 
venezuelana nesta Rebelião Popular, o silêncio é cumplicidade com uma ditadura que oprime, 
tortura e detêm a libertários.

Que a indignação se transforme em raiva contra o opressor.

Com Gianni e todos os venezuelanos que se levantaram!

Anarquistas na rebelião popular.

[1]www.fundacionlatortuga.org

[2]https://www.youtube.com/channel/UCt5E7TuSaxrHPyoXF07LlZg/videos

[3]https://www.youtube.com/watch?v=p5e5NDx7Ues


Mais informações acerca da lista A-infos-pt