(pt) [Canadá] Kingston, Ontário: Marcha Contra o Dia do Canadá By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 19 de Julho de 2017 - 07:23:03 CEST


Nos últimos anos, anarquistas, povos indígenas e ativistas anti-coloniais em Kingston tem 
se colocado contra o particularmente forte espírito nacionalista canadense que existe 
aqui, largamente promovido pela cidade e entusiastas da herança local. Muito desta 
resposta se focou na celebração de John A. MacDonald, ultra-racista canadense, primeiro 
Primeiro-Ministro colonizador. O Dia do Canadá também viu um pouco de atividade 
anti-Canadá nos anos recentes - dois anos atrás, um banner foi esticado sobre a parada, e 
no último ano um pequeno grupo de pessoas queimou uma bandeira canadense enquanto a parada 
passava. ---- Este ano, com patriotas celebrando o "150 aniversário" do Canadá e muito 
trabalho de base em anos de atividades anti-Canadá, alguns de nós decidiram tentar fazer 
uma marcha de rua sobre a marcha principal para encontrar e confrontar a Red and White 
People Parade anual. Pareceu ambicioso - marchas de rua são raras aqui e muitxs de nós 
estão assustadxs para expressar abertamente nossos sentimentos quanto ao Canadá em uma 
cidade onde muitxs de nossxs vizinhxs, chefes, amigxs e companheirxs de trabalho estão bem 
ali na parada de 1º de Julho, vestidxs de vermelho e branco e balançando suas bandeiras. 
Muitxs de nós se questionaram se alguém ousaria aparecer, se seria um desastre, se iríamos 
vivenciar um retrocesso ao invés de uma vitória. Espalhamos a palavra com um pequeno 
panfleto e verbalmente, esperando manter algum elemento surpresa, e convocamos as pessoas 
a virem vestidas de preto para expressar o espírito de luto, dor e raiva em oposição à 
festiva e comemorativa parada vermelha e branca.

Aconteceu melhor que nossas expectativas. Cerca de 50 pessoas apareceram, em sua maioria 
vestidas de preto e trazendo seus próprios banners, bandeiras e bonecos gigantes, e 
prontas para tomar as ruas. Nos mantivemos na rua todo o tempo, nos movendo na direção 
oposta da Parada, e passando por ela com sucesso mantendo intactos nossos números, apesar 
da oposição inesperadamente vigorosa da polícia e uma multidão de cidadãos patriotas maior 
do que de costume. Algumas pessoas distribuíram nossos panfletos, zines e bandeiras 
canadenses com os dizeres de "Me Queime", algumas cantaram, e todas estiveram juntas e em 
movimento. Duas pessoas, uma adulta e uma criança, foram feridas por um exagerado policial 
a cavalo, mas no fim da marcha os espíritos permaneceram altos.

Uma resenha mais detalhada feita por um organizador indígena local pode ser lida aqui¹, 
cobertura da mídia corporativa com algumas boas fotos do dia aqui², e um vídeo da marcha 
indo de encontro à Parada aqui³.

[1]http://www.mediacoop.ca/story/%E2%80%9Ccelebrations-colonialism-will-be-opposed%E2%80%9D-%E2%80%A6-and-t/36566

[2]http://www.thewhig.com/2017/07/01/kingston-celebrates-canada-150

[3]https://twitter.com/StephattheWhig/status/881176182523408384

Fonte: https://itsgoingdown.org/kingston-ontario-anti-canada-day-march/

Tradução > Imprensa Marginal


Mais informações acerca da lista A-infos-pt