(pt) Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CAB): Todo apoio à luta pela terra, pela dignidade do povo pobre e pela produção de alimento saudável e popular by CABN

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 23 de Abril de 2017 - 08:53:28 CEST


Na semana passada, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou duas áreas 
em Santa Catarina, uma na cidade de Fraiburgo e outra em Garuva, próximo a Joinville. As 
ações fazem parte do Abril Vermelho, conjunto de mobilizações histórico de relembra o 
Massacre de Eldorado dos Carajás, em 1996, realizando ocupações e marchas por todo o País. 
Em Santa Catarina, são centenas de famílias buscando o acesso à terra para poder trabalhar 
e produzir comida. ---- O Coletivo Anarquista Bandeira Negra presta total apoio à luta 
camponesa organizada no MST e reforça o chamado para que trabalhadoras e trabalhadores, 
entidades populares, sindicatos e movimentos sociais do campo e da cidade prestem 
solidariedade a essa importante ação na luta por direitos, seja ajudando na divulgação, 
com notas de apoio, visitas de solidariedade, na cobertura jornalística independente, 
entre outras ações necessárias.

Ressaltamos que as ações de ocupação de terras improdutivas são uma forma necessária e 
legítima de fazer a reforma agrária, enfrentar a gigantesca concentração de terras que dá 
corpo à desigualdade social brasileira e permitir a produção de alimentação saudável, sem 
veneno, agroecológica e organizada pelos próprios trabalhadores como condição da sua 
dignidade. A agricultura familiar responde por mais de 70% dos produtos que chegam na mesa 
do nosso povo. Apenas a reforma agrária e a luta pela agroecologia podem enfrentar os 
altos custos da alimentação e garantir nossa saúde coletiva, pois o agronegócio usa a 
terra para produzir produtos de exportação e ainda está baseado no uso intenso de veneno, 
transgênicos e fertilizantes.

São centenas de família que decidiram lutar por sua dignidade e fazer valer o direito dos 
pobres, sem esperar pelos patrões e pelos políticos. A força coletiva desse povo, que 
movimenta as enxadas, foices, panelas e martelos na produção, é a mesma força que pode 
pressionar pela conquista da terra, da saúde, da educação, da aposentadoria. Em tempos de 
graves ataques ao povo pobre no campo e na cidade, só a luta faz valer nossos direitos!
Pelo direito ao trabalho digno, pela produção de alimento saudável, pela reforma agrária!
Todo apoio à luta do povo pobre e do campo!

"Romper as cercas da ignorância
Que produz a intolerância
Terra é de quem plantar"
(Pedro Munhoz - Canção da terra)

Mais informações: http://www.iela.ufsc.br/noticia/mst-retoma-ocupacoes-em-santa-catarina

Foto: Juliana Adriano

http://www.cabn.libertar.org/todo-apoio-a-luta-pela-terra-pela-dignidade-do-povo-pobre-e-pela-producao-de-alimento-saudavel-e-popular/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt