(pt) Greece, verba-volant: Informação sobre a manifestação de 1º de abril contra as novas medidas nos transportes massivos (ca, en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 10 de Abril de 2017 - 08:53:14 CEST


No sábado 1º de abril realizou-se no centro de Atenas uma manifestação contra as novas 
medidas nos meios de transporte massivos (formas de controle e de vigilância muito 
estritas, barras nos ônibus e no metrô, câmeras de vigilância no interior dos vagões, 
vigilantes especiais para os meios de transportes de massas, em colaboração com a Polícia, 
e sobretudo a medida do bilhete eletrônico, registrando os dados pessoais do passageiro e 
excluindo pessoas do uso dos meios de transportes de massas). Esta mobilização vem 
somar-se a uma série de manifestações, ações e sabotagens, em resposta à aprovação das 
medidas anteriormente citadas. ---- Na manifestação participaram umas 500 pessoas, numa 
cidade de 4,5 milhões de habitantes, cuja maioria usa diariamente ou várias vezes por 
semana os meios de transporte. Reparamos que os manifestantes encontraram-se com uns 
quantos consumistas lobotomizados, que defenderam a mercantilização dos bens sociais e o 
seu "direito democrático de pagar para usar os meios de transporte massivos"... A maioria 
dos participantes na manifestação eram anarquistas, antiautoritários, libertários e 
pessoas que pertencem a organizações e iniciativas contra o bilhete eletrônico e defendem 
o uso gratuito dos meios de transporte massivos. Notamos também que nenhum partido 
(parlamentário ou extra-parlamentário) convocou qualquer tipo de manifestação contra a 
mercantilizãoo dos meios de transporte e as (novas) formas de controle e vigilância.

A concentração realizou-se na praça de Monastiraki e foi sucedida por uma marcha à praça 
Maior (Sintagma) ao longo da rua de pedestre Ermú, a mais comercial de Antenas. Alguns dos 
lemas gritados foram os seguintes: "Nem barras de controle, nem revisores: Negamos pagar 
pelas nossas necessidades básicas", "Para o transporte a solução é fácil: Uso gratuito dos 
meios de transporte massivos, e chute nos revisores" e " Nem barras nem máquinas de 
validação, a crise tem que ser paga pelos patrões" (vídeo). Uma vez terminada a marcha, 
quebraram-se várias das novas máquinas de validação dos bilhetes, instaladas na estação de 
metrô de Omonia (vídeo).
Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

http://verba-volant.info/pt/informacao-sobre-a-manifestacao-de-1o-de-abril-contra-as-novas-medidas-nos-transportes-massivos/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt