(pt) [Grécia] Ioannina, 1-2 de setembro de 2016: 6º Festival Antimilitarista,By A.N.A. (ca, gr, en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 3 de Setembro de 2016 - 11:25:21 CEST


Em 1 e 2 de setembro de 2016, a coletividade de objectores de consciência ao serviço 
militar de Ioannina Xipólito Tagma (Pelotão Descalço) organizará o 6º Festival 
Antimilitarista. A seguir, o programa do Festival e uma breve informação sobre a 
organização anarco-comunista em Israel-Palestina Unity, e sobre o debate de 1 de setembro. 
---- A guerra não é um jogo. O serviço militar não tem brincadeira. O uniforme não está na 
moda. ---- O programa do Festival: ---- Quinta-feira, 1 de setembro de 2016, às 20h, no 
Espaço Social Autogestionado: Evento-Debate: Militarismo e antimilitarismo na sociedade 
israelense. Introdução da Unity (Ahdut/Wihda), organização anarco-comunista em 
Israel-Palestina. ---- Sexta-feira, 2 de setembro de 2016, às 22h30, no teatro Scala: 
Concerto antimilitarista: Bombtrackers (tributo a RATM, Ioannina) / 2 Headed Dogs (heavy 
rock, Kanalaki) / Voca? (hip hop, Ioannina).

Algumas palavras sobre a Unity

Unity (Ahdut/Wihda) é uma organização anarco-comunista em Israel e nos territórios 
palestinos ocupados. Foi criada em 2010 e é a primeira organização anarco-comunista entre 
o rio Jordão e o Mediterrâneo.

Seu objetivo é combinar forças e reunir os esforços de todos os que buscam criar o 
comunismo libertário. Quer promover o processo revolucionário em que os conselhos 
democráticos, sindicatos, organizações, comunidades, organizações de estudantes, 
trabalhadores e professores, adotarão o princípio da autogestão, rechaçando o capitalismo 
e o Estado, e os substituindo por uma sociedade livre, organizada com base em comunidades 
comuns.

Chamam a luta contra o capitalismo, a ocupação e o colonialismo, o sexismo e o 
patriarcado, o racismo e todas as formas de opressão e exploração.

Vários membros da Unity optaram pela negação total do serviço militar, para atingir seus 
objetivos. Por exemplo, em fevereiro de 2016 Tanya Golan publicou sua recusa em cumprir o 
serviço militar, dado que em Israel o serviço militar é obrigatório para as mulheres.

Algumas palavras sobre o evento-debate de 1 de setembro

Após uma breve apresentação da Unity, a introdução incidirá sobre questões como: 
Antimilitarismo e pacifismo, militarismo e combatividade, a situação política em Israel e 
na Palestina, como se auto-apresenta o Exército, dados e estatísticas sobre o serviço 
militar e o militarismo, a juventude sob a pressão da mobilização militarista 
generalizada, as contínuas guerras de Israel e a ocupação, a posição dos esquerdistas e 
anarquistas sobre o Exército, antimilitarismo-atividades contra a guerra-negação do 
serviço militar-consequências jurídicas-repressão, etc.

O texto em grego:

https://xupolutotagma.squat.gr/2016/08/27/6o_antimilitaristiko_dihmero_1and2-09-2016/


More information about the A-infos-pt mailing list