(pt) France, Alternative Libertaire AL Novembre - Quem se beneficia? (en, it, fr) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 23 de Dezembro de 2016 - 08:30:52 CET


Toda a violência contra as mulheres, a violência doméstica de assédio rua, servem apenas 
uma coisa: para reforçar a dominação dos homens sobre as mulheres. ---- Por trás da 
violência, o patriarcado! ---- Tudo isso a violência é a mais visível e mais terrível 
dessa dominação. Eles estão lá para lembrar as mulheres que elas são dominadas. ---- Todos 
estes abusos são parte de um sistema, que é dizer que eles não são isolados, eles não são 
independentes uns dos outros.  ---- Toda essa violência são interligados e trabalhar em 
conjunto. O sistema em que eles caem, é o sistema patriarcal. ---- O patriarcado é um 
sistema de dominação das mulheres pelos homens. Este é um conjunto de leis, regras, 
tradições, hábitos impostas ou inculcados que servem para preservar o domínio dos homens 
na sociedade. as lutas das mulheres permitido nome e desafiar o patriarcado, mas, apesar 
dos progressos, este sistema ainda está firmemente enraizada e os homens continuam a se 
beneficiar.

Alguns números:

  Todos tempo combinado trabalho, os homens ganham 23,5% a mais do que as mulheres;
  em média, as mulheres gastam 03:26 de um dia nas tarefas domésticas, contra 2 horas para 
os homens;
  existem apenas 27 mulheres% na Assembleia Nacional e 25% no Senado;
  78% dos trabalhadores a tempo parcial são mulheres.
Como pode um sistema tão desigual continuar a existir? Como as leis, decisões judiciais, o 
discurso da mídia, costumes, etc. continuar a assegurar a dominação masculina.
E quando tudo isso não é suficiente, a violência contra as mulheres é a última ferramenta 
resort que os homens para afirmar seu domínio. Há uma real vis-à-vis a tolerância da 
violência, apesar de uma tendência ainda fraca na severidade das penas e o aumento das 
denúncias.

A impunidade do sistema judicial tais garantias para os abusadores, a pesquisa "Contexto 
da sexualidade na França", realizada pelo INSERM e INED revela que 20,4% das mulheres com 
idades entre 18 e 69 anos que sofreram violência relações sexuais durante suas vidas. Da 
mesma forma, o Estado acredita que a cada ano 84.000 mulheres de 18 a 75 anos são vítimas 
de estupro na França. No entanto, em 2014, apenas 5558 queixas foram arquivadas e Destes, 
apenas 1.318 resultaram em condenação. Esses números mostram que o estupro é um crime impune.

Mas, mesmo para aqueles que não passam por diretamente essa violência física, nenhuma 
mulher escapa do sexismo cotidiano. A ameaça de potencial de violência física paira sobre 
todas as mulheres na rua ou em casa. Nenhuma mulher está a salvo de um cônjuge violento, a 
relação sexual indesejada, o assédio sexual no trabalho, insultos ou acariciando nas áreas 
públicas e as ameaças perpétuas são todos os obstáculos à empoderamento, a capacidade de 
assumir riscos e ter confiança. As mulheres devem gerenciar coletivamente para 
emancipar-se a partir deste medo e para implementar os meios necessários para garantir a 
sua segurança.

Quais são os interesses dos homens no patriarcado?

* No trabalho: as mulheres constituem os chefes de variável de ajuste (que são 
principalmente os homens) e eles são mais frequentemente a tempo parcial ou com contratos 
temporários. trabalhadores do sexo masculino também se beneficiam da situação, desde 
mulheres empregadas vai crescer menos rapidamente e menos vai fazer-lhes sombra.
* Em casa: homens beneficiar de trabalho livre de mulheres (creches, limpeza, cozinha). 
Eles também podem desfrutar de serviços sexuais livres em nome de uma pretensa obrigação 
marital.

* Na sociedade: os homens se sentem todo-poderoso no espaço público (ruas, os cafés com 
esplanadas, etc.) e eles dominam completamente a vida social política, seja em 
instituições (nos bancos de Senado ou Assembleia nacional) ou na mídia.
Desde a violência contra as mulheres são parte de um sistema, a única maneira de realmente 
pará-lo explodir o sistema, isto é, para explodir tudo o que assegura o patriarcado: 
normas de gênero , padrões morais, normas familiares, insegurança imposta pelo capitalismo ...
Entretanto, é, naturalmente, para reduzir a violência. E isso deve ser feito. Mas devemos 
lembrar que a luta não vai parar enquanto os alicerces do patriarcado não foram destruídas.

É uma luta diária em que as armas são a solidariedade e irmandade.

http://www.alternativelibertaire.org/?A-qui-profite-le-crime


Mais informações acerca da lista A-infos-pt