(pt) CONTRA O DISCURSO DO OPRESSOR: ENCHER DE SOLIDARIEDADE AS LUTAS DOS DE BAIXO EM PIQUETES, GREVES E OCUPAÇÕES! by Rusga Libertária

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 17 de Junho de 2015 - 13:21:40 CEST


Opinião Anarquista Especifista sobre a última greve das/dos Rodoviárias e Rodoviários de 
Cuiabá e Várzea Grande ---- A passagem de ônibus aumentou no começo do ano, de forma 
criminosa e ilegítima. De lá para cá, a máfia do transporte faturou muito com esse 
aumento; de lá para cá, nada dos lucros desse aumento foi destinado aos salários dos 
trabalhadores, pois esses salários não tiveram aumento. ---- Um discurso burguês, muito 
propagado pelos dominantes (empresários e demais grupos a eles aliados), tem construído 
uma versão de que a greve dos motoristas serviria como justificativa para um novo aumento 
da tarifa de ônibus. Mas, não haveria justificativa, pois a passagem já foi aumentada e os 
empresários não tiveram nenhum gasto além do normal - além disso, o último aumento foi 
considerado ilegal pelo Ministério Público, porém, pouco combatido pelos movimentos sociais.

     O último aumento teve aplicação dos lucros na construção de pontos de ônibus, em 
postos de recargas de cartões transporte, na melhoria da frota, na melhoria das condições 
de trabalho das/os trabalhadoras/es? Como bem vemos, NÃO! Então, a greve não pode ser 
justificativa, porque um novo aumento é injustificável, nunca foi justificável!

     Para além da peleguice da direção sindical, para além das tentativas dos patrões de 
usar o movimento de greve, as/os trabalhadoras/es do transporte têm o direito e 
necessidade de lutar por um salário mais justo, por condições de trabalho mais justas e, 
até mesmo, reivindicar redução da jornada de trabalho, pois muitos realizam jornadas 
estafantes. Se 100% dos trabalhadores pararam, fazendo até piquetes contra alguns poucos 
que tentaram furar a greve da sua própria categoria, é porque a reivindicação é deles de 
alguma forma. Ou alguém acha que é impossível que parte da categoria tenha consciência do 
processo e saiba avaliar a conjuntura, mesmo que de maneira simplista?

     A luta das/os trabalhadoras/es precisa ser estimulada, provocada a cada momento, seja 
por meio de solidariedade (que é muito além de palavras escritas) ou por meio de 
demonstração de apoio em seus piquetes nas garagens, porta de fábricas e outros demais 
locais de trabalho. Historicamente, os anarquistas fizeram tal papel. É lógico que a 
realidade social em que estamos inseridos nos coloca em debilidade para uma melhor 
articulação, movimentação, solidariedade prática - ombro a ombro, nunca como vanguarda ou 
direção iluminada.

A Judicialização e a Criminalização dos que Lutam

             Nos últimos anos, diante de qualquer luta que se trave de forma mais 
combativa ou radicalizada, as primeiras ações tomadas por setores conservadores, 
legalistas ou, propriamente, reacionários são: Criminalização e Judicialização!

Enfrentamos isso na luta travada pelas/os trabalhadoras/es da educação na greve em 2013, 
assim como outras categorias do funcionalismo público enfrentaram e vêm enfrentando nos 
últimos períodos de luta - talvez um reflexo das leis de segurança e "permanência" da 
Ordem para o Progresso das diretivas ideológicas do Estado, que foram aprimoradas e 
impostas com a vinda da Copa do Mundo e com os jogos Olímpicos que estão por vir.

             A categoria conseguiu o reajuste salarial de 11,12% para os motoristas e 10% 
para aqueles que trabalham em outras funções dentro do sistema de transporte, o pagamento 
será fracionado. E algo que é importante ter como avaliação: mesmo sendo alguns reais a 
mais no bolso desses trabalhadores, dentro da lógica capitalista em que estamos inseridos, 
pequenas frações de dinheiro no bolso do trabalhador precarizado e pobre é um aumento que, 
de alguma forma, melhorará - mesmo que irrisoriamente - alguma necessidade dentro da sua 
casa (família).

Os dias de greve, com 100% da frota parada, geraram ao sindicato uma multa de R$60 mil 
reais, R$30 mil reais por dia de paralisação. Determinação judicial para pagamento de 
multa e até mesmo pedido de prisão para a direção sindical e demais envolvidos na 
organização da greve, isso é uma greve de Patrão? Isso nos soa como prática para tentar 
manter, ainda mais, arredios a luta sindical/trabalhista, trabalhadores que ainda tentam 
ousar lutar e ousar se organizar como categoria, como classe oprimida. Eis o que parece 
uma das facetas da ideologia propagada pelo modelo toyotista (neoliberal) - uma caminhada 
para políticas e práticas que colocam o fim da organização dos trabalhadores, dos 
sindicatos de categorias, fragmentando até colocar o fim dessa construção histórica; 
sindicatos que constituem uma ferramenta de luta inicializada por anarquistas que ao 
Brasil vieram e aqui se formaram anarquistas.

             Ter como pensamento que, aproximadamente, 2000 trabalhadoras/es do ramo de 
transporte não possuem consciência da sua realidade diária de trabalho é uma apropriação 
perigosa e, até mesmo, podendo ser, reacionária, sobre a luta dos de baixo. Quem é 
oprimido sente na carne sua condição econômica e social, mesmo muitos tomando o discurso 
de um dia também poder ser opressor - subindo de classe e não mais ser um oprimido e 
precarizado. Compreendemos as mais variadas complicações de prática, organização e tomadas 
de decisão que são executadas pela direção sindical - as mesmas complicações são 
existentes nos sindicatos tidos como os mais "combativos" pelo Brasil a fora.

             Acreditamos, como Anarquistas, que o papel da Solidariedade de Classe deve 
ser construído a todo momento, pois tal sentimento historicamente vem sendo destruído 
pelos que detêm o controle e poder do topo da estrutura social, do Estado. É necessário 
caminhar pela reafirmação e pela reconstrução, e até mesmo construção, da Força do Povo; é 
necessário difundir cada dia mais que a transformação se dará com e pelos De Baixo. 
Caminhando com passos firmes, sinceros e combativos no rumo do Poder Popular.

Nunca compactuando com o discurso do Opressor!

Sempre nos solidarizando com as lutas Das/os de Baixo!

Rusga Libertária - MT

https://rusgalibertaria.wordpress.com/2015/06/05/contra-o-discurso-do-opressor-encher-de-solidariedade-as-lutas-dos-de-baixo-em-piquetes-e-greves/


More information about the A-infos-pt mailing list