(pt) France, Alternative Libertaire AL #233 - Controle Caixa: Greve de fome PSA Poissy (en, fr)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 7 de Janeiro de 2014 - 15:48:57 CET


Amplificação e deterioração das condições de trabalho, a intimidação, discriminação 
sindical e assédio são uma realidade diária na fábrica PSA Poissy. Para protestar contra 
as medidas disciplinares arbitrárias sete sindicalistas Sul iniciou uma greve de fome. 
---- Em 22 de setembro, sete sindicalistas Sul PSA Poissy entraram na sua quinta semana de 
greve de fome, que começou em 18 de setembro. Sua luta é que todos os funcionários-es PSA 
Poissy, esmagado pelo sistema "PSA" gestão de pessoal. Eles exigiam melhores condições de 
trabalho, interrompendo a política de assédio moral, que proíbe a discriminação e as 
violações dos direitos sindicais. ---- Após o encerramento do site de Aulnay Poissy 
recuperado montagem do C3, enquanto as linhas de montagem já funcionando com desempenho total.

Com 11.000 trabalhadores em 2002, 280 veículos veio a cada dia os canais. Hoje, 460 
veículos são produzidos com apenas 4.470 trabalhadores, incluindo 1.800 trabalhadores 
temporários, que fazem a 3X8. Apesar disso, os períodos de desemprego técnicos 
multiplicar. a nova organização do trabalho e do contrato de competitividade a ser 
assinado por dois sindicatos minoritários FO e CFTC degradar mais a vida eo trabalho de 
empregado-es.

Bullying

A Administração está constantemente prejudicando direitos sindicais união sul Auto: um 
"lixo" local premiado como "escritório", quadro de avisos atrás de uma porta de distância 
dos outros sindicatos, não staffing equipamento enquanto tal esteja previsto no acordo 
coletivo, estações de trabalho de mudança militantes sul ou arquivado, a retirada de sua 
ferramenta, "rastreamento" de activistas sindicais, o envio de seguranças em panfletagem. 
Esta é a grande quantidade diária do Sul encontraram união, por escrito, pela Inspecção do 
Trabalho.

Tanto é assim que os tribunais de recurso de Versalhes condenou a direção da PSA Poissy 
discriminação sindical e assédio no Maio de 2013. Desde então, nada mudou ... O Diretor de 
Recursos Humanos (DRH) é sempre mantido em sua gestão e métodos de outra época.

"A raiva nos alimenta"

Primeira resposta da gerência a questões levantadas pelos grevistas tentam desalojar pela 
força na tentativa de roubar faixas e bandeiras com a equipe de segurança, chefe de RH, 
seguido por numerosas ameaças na presença de um oficial de justiça.

Com a obstinação dos grevistas e a mobilização do comitê de apoio, as ações quase diárias 
são realizadas, a mediação foi aberto com o sub-prefeito de Yvelines e da Direcção 
Departamental do Trabalho. Mas, novamente, a gestão PSA se fez de surdo, forçado a sentar 
na mesa de negociação, que atualmente oferece os grevistas como saídas "voluntárias" ou 
sub-qualificados e permanece no chão repressão em vez de diálogo. "A raiva nos alimenta", 
dizem os grevistas que se recusam a discutir sobre tais bases. Sob vigilância constante, 
empregado-es PSA Poissy de alguma forma expressar sua solidariedade e mobilização está se 
intensificando.

Serge (AL Yvelines)


More information about the A-infos-pt mailing list