(pt) Peru, Lucha Libertaria #22 Julio 2013 - Contra a injustiça ea corrupção: protesto e mobilização! (ca, en)[traducción automática]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 11 de Agosto de 2013 - 10:55:33 CEST


O cenário sócio-político em nosso país, para os trabalhadores ea população em geral 
continua a ser complexo e turbulento em meio aos últimos dias de protesto por diversas 
demandas que resultaram em protestos e resistência contra o atual governo nacionalista 
Ollanta Humala e medidas impopulares e neoliberal. Tendo em conta os movimentos sociais, o 
governo reagiu da única maneira que sabe: violetando repressão e os direitos fundamentais 
dos indivíduos, agravando a tendência de criminalizar o protesto popular odioso e atacar 
contra qualquer acto de reclamação ou insatisfação. ---- Como sabemos, o total repúdio tem 
sido a recente esculpir-up de posições dentro do Tribunal Constitucional (TC), a 
Defensoria Pública (DP), o Banco Central de Reserva (BCR) entre os aliados partidários 
políticos do regime atual.

Entre as figuras sombrias que participaram deste corrupção cuoteo são Rolando Sousa 
defensor inconstitucional (terceira reeleição inconstitucional do ex-ditador Fujimori, 
remoção de juízes dos adversários do TC, a esterilização forçada, a anistia para os 
violadores dos direitos humanos, etc.), Excluindo com clientes, corruptos, ladrões e 
assassinos (Nicolas Hermoza, Julio Salazar, Cesar Saucedo, Dianderas, o Inverno, Schütz, 
Alberto Kouri, etc.) que poderia trazer ações antes do TC que ele, sabendo que se Sousa 
usou sua posição um deputado para defender parceiros ilegalidades políticas.

O combo também fazer Eguiguren Francisco, Jose Luis Sardon, Ernesto Blume, Cayo e Victor 
Galindo e Oscar Mayorga Urviola. Também não se esqueça que Blume é um advogado de um dos 
prefeitos (Carlos Burgos de SJL) mais corruptas e reacionárias em nossa história, a partir 
de agora a sua posição no TC vai julgar e festa nas muitas denúncias de seu cliente. Mas 
também temos a Pilar Freitas ao Provedor de Justiça. Ele sabe que ele é desafiado por 
casos como assinaturas forjadas no Peru Posible, salários e subsídios do Estado simultânea 
PJ asolapada Montesinos, etc.), E cujo grupo é um aliado do governo. Go "ombudsman"!

Agora, é necessário lembrar que os recentes protestos que abalaram a capital eo país têm 
levantado eventos ou ações mera espontaneidade não são isolados. O cansaço popular é um 
factor de crescimento e de consolidação que já tem um bom tempo, mas só me lembro até 
agora este funcionários públicos do governo são mantidos na luta contra Lei da Função 
Pública, os estudantes em defesa do direito à educação gratuita, de qualidade e da 
eficácia da autonomia universitária (violados pelo suposto ato University), protestos 
contra a Lei do Serviço Militar Obrigatório e discriminatória, os bravos guardiões das 
lacunas de Cajamarca, que continuam a resistir contra o projeto de mineração Conga, além 
de diversos setores e sindicatos de todo o país que mantenham medidas de controle contra a 
insegurança de seus postos de trabalho, em comparação com a terceirização, contra abusivo 
dispensado, contra a arrogância dos patrões em conluio com o governo, etc . Todos estes 
protestos são apoiados por um desconforto legítima com o modelo neoliberal atual que tem 
se intensificado em nosso país.

Enquanto isso, é cada vez mais claro o colapso da ilusão em modelos de crescimento 
econômico com base no extrativismo, desregulamentação, os desenvolvedores de livre mercado 
e submetidos a nós como um paraíso que resolveria tudo. Por mais de 20 anos de 
"crescimento econômico sustentado" neoliberalismo selvagem enquadrado no pró-imperialista 
e os resultados são evidentes: mais pobreza, a exclusão, o desemprego, a social, a 
insegurança, a fome ea pobreza, de um lado e da corrupção, privatização, repressão, 
resíduos e abuso de poder sobre o outro. E pior, este governo se gaba de que, até 2014, 
estaria assegurada mais investimentos em concessões extrativistas atingindo 15 bilhões de 
dólares, para o qual lançou dois decretos (DS 054 e 060), que em realmente facilitar mais 
a predação ea destruição de nosso ecossistema.

Ainda sobre as perspectivas para o conflito sócio-ambiental enfraqueceu os requisitos 
regulamentares do Estado para a criação transnacional do Sistema Nacional de Certificação 
Ambiental tem sido um sério revés corte e reduzindo o tempo de demandas em Estudos de 
Impacto Ambiental e mostraram-se insuficientes. Ainda mais grave é o que está acontecendo 
com os povos indígenas: a lei promulgada após consulta prévia, não menos do que em Bagua, 
o governo anunciou que "irá desbloquear" os projetos de mineração consulta prévia, ou 
seja, negar uma acordo constitucional e, especialmente, uma dívida histórica. Esta é a 
verdadeira face do governo de Ollanta Humala, este é o governo do líder nacionalista que 
deslumbrou a certos setores da "esquerda"!

Neste contexto, a tarefa movimento popular deve ser para continuar a construir a unidade 
da luta entre os setores mobilizados abordando as diversas demandas setoriais, 
profissionais, sociais, etc. Mas essa mesma unidade de processo não deve ser construída a 
qualquer preço ou prometendo dar o pouco que está acontecendo setores partidários 
conquistando em particular. O slogan deveria ser "todo o poder ao povo", criando unidade 
na diversidade, mas de baixo e para a esquerda. Devem ser ouvidas e colocar na frente a 
voz dos estudantes, trabalhadores (especialmente os ninguneados centrais de "união" 
oficial) dos moradores da AA.HH., colegas LGBT, feminista, etc ., que compõem a grande 
caudillistas movimento popular erradicar preocupações, eleitoral ou reducionista apenas 
enfraquecer os processos em curso.

Além disso, como socialistas libertários acreditam firmemente que é necessário para passar 
da fase de aberto confronto classe indignação que questiona tudo e olhando para construir 
novas relações, aqui e agora social. Lembre-se que grandes projetos revolucionários na 
história da humanidade iniciado por reivindicações específicas, mais pão, mais água, mais 
trabalho, corrupção, fome, etc. Unleash uma liberação incontrolável. Nós conversamos sobre 
o forjamento e consolidação do Povo de baixo para cima e em conjunto. Não é a simples 
rejeição de certos políticos corruptos eo compromisso com a outra "mais decente" nós não 
escolhemos novos carrascos mestres e "democrático" não queremos para lavar o rosto e 
exigindo reformas constitucionais instituições, por si só fora da luta popular . Nós nos 
concentramos em transformação real do nosso meio ambiente. Nós queremos que todos eles e 
vamos, as pessoas que nós aboquemos auto-organizada, a tarefa de reconstrução e 
convergência social.

Da mesma forma, nós chamamos para interpretar cenários como o que vivemos, onde nua 
novamente um governo que promete duramente pela "esquerda" e acaba por constranger e certo 
de agir. Isto deve ser mais do que lições claras para renovar deve ser auto-crítica dentro 
da esquerda militante procurando novas e melhores soluções. Determinado setor da esquerda 
reformista ", democrática e responsável" tem recolhido em uma frente política "novo" antes 
das próximas eleições. Não encontra este esquerda considerando os longos anos de letargia 
e retiro pela Fujimori e guerra internacional têm uma população imersa na apolítico e do 
medo? Este contexto cria um enorme fosso entre a população ea "esquerda respeito". Somado 
a isso o descrédito partidos sempre fizeram inoperável acima de certas manobras que visam 
tornar os líderes deste deixaram muito velho obsoleto (mesmo velho).

A situação atual exige de nós para fortalecer o desenvolvimento social, reforçar a 
inclusão social em cada distrito, fábrica união, oficina, acampamento, faculdade, etc. 
Devemos, primeiramente, erradicar o medo de protestar nas ruas, temos de reestruturar 
certas políticas de participação e de representação para a construção de novas relações de 
ação e mobilização. É urgente formar assembléias de discussão nas ruas da cidade, continue 
mexendo e manutenção da massa ação, auto-organização dinâmica direta e horizontalidade 
para progredir e avançar.

Que será TOD @ S!
CONGRESSO EM QUALQUER
A "democracia" burguesa não representar!
Populares por auto-organização,
Democracia direta e mobilização permanente!
ADIANTAMENTO DE OFENSA PÚBLICA
Um confronto entre classes organizadas e militantes!
ACIMA E LUTA!


More information about the A-infos-pt mailing list