A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ _The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours | of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) federacao autonoma FAT: QUEM ERA O SEQUESTRADOR DO RIO DE JANEIRO? O OLHAR DE DENTRO.

Date Sat, 24 Aug 2019 09:42:02 +0300


Do lado de fora, o que se via era apenas um sequestrador. Um monstro que deveria morrer por manter pessoas sequestradas. Após ser abatido por atiradores de elite, aplausos. ---- Mas, ao ouvir sua família e os próprios sequestrados, os que estavam do lado de dentro do ônibus, o monstro adquire um contorno humano, jamais santo, mas humano, um produto mais claro de nossa realidade econômica, social, política e cultural. ---- Seu nome era Willian Augusto Nascimento, tinha 20 anos, era vigilante. ---- De família pobre, que inclusive não consegue arcar com os custos do seu enterro, apresentava traços de depressão e um instinto de revolta aguçado. ---- Carregava (junto à arma de brinquedo, o aparelho de choque, uma faca e garrafas pet com suposto produto inflamável) um livro do escritor Charles Bukovski. Segundo o jornalista Rafael Soares, de O Globo,

"A obra é uma reflexão sobre a vida, mostra como a sociedade negligencia pequenas coisas que poderiam torná-la melhor.(...) ‘Todas aquelas pessoas. O que estão fazendo? O que estão pensando? Todos nós vamos morrer, que circo! Só isso deveria fazer com que amássemos uns aos outros, mas não faz. Somos aterrorizados e esmagados pelas trivialidades, somos devorados por nada", diz um trecho."

Segundo relatos de pessoas que estavam sequestradas dentro do ônibus, Willian desde o início tentou manter a tranquilidade dos reféns.

"Eu não quero machucar ou levar os pertences de vocês. Só quero entrar para a História. Ao fim do dia, vocês vão ter muita história para contar". Narraram alguns passageiros para a colaboradora do site Uol Lola Ferreira.

Os passageiros foram incentivados por Willian a mandarem mensagens de celular aos seus familiares.

Quando alguns deles começaram a passar mal, "preocupado, segundo as testemunhas, ele (Willian) tratou de pedir àgua à polícia e cuidar para que elas se recuperassem". (Lola Ferreira, UOL).

Ele "se preocupou ainda com as necessidade fisiológicas dos reféns", liberando os últimos bancos para servirem de banheiro para as mulheres.

O primo de Wilian informou ao O GLOBO que ele era um ótimo filho e que estava em depressão.

"- Meu primo era um ótimo filho. Ele desencadeou um quadro depressivo. Tinha que pagar pelo que fez hoje, e, graças a Deus, quem está chorando é só a minha família. Digo isso porque outras 39 poderiam estar chorando. Foi ele quem quis pagar com a própria vida pelo que fez. Eu procurei todas as famílias de passageiros para pedir desculpas. Pedir desculpas é o que minha família pode fazer agora - afirmou Alexandre Silva, emocionado."

Mas, talvez a cena mais comovente seja a postura de um pai de uma jovem sequestrada que tentou consolar a mãe de Willian. Segundo O GLOBO:

"Na delegacia, a mãe de Willian passou mal e precisou sair do prédio para respirar. Quem a consolou e lhe ofereceu uma garrafa d'água foi Paulo César Leal, de 54 anos, pai de uma réfém, Raiane, de 23.

- Eu não tenho poder de julgar. Falei para ela ter calma e confiar. O que você fala para uma família que perdeu um filho? Tentei confortar. Tentei ajudar. A minha intenção foi tentar ajudar porque a dor é sentida pelos dois lados. E ali, naquele momento, ela estava precisando de apoio. Fui falar alguma coisa. Ela sofreu um desmaio. Não adianta ver só o meu lado, a minha família. Somos todos humanos - disse Paulo César.".

Pelo que podemos ver, William, que não tinha ficha criminal, era um trabalhador pobre, em estado de depressão e com um instinto de revolta que canalizou para o suicídio em um ato de repercussão midiática.

Este sistema injusto e cruel produz a miséria, a violência, e produz o instinto de revolta inevitável de nosso povo.

Nós da FAT, longe de aplaudirmos a morte do nosso povo pela polícia, só podemos nos solidarizar com a família dos trabalhadores sequestrados e com quem mais sofre nesta tragédia, a família de Willian.

Que um dia a coragem e o instinto de revolta dos muitos willians produzidos por este sistema se volte não contra outros trabalhadores, mas contra o próprio sistema que produz miséria, depressão e surtos psicóticos.

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2019/08/21/quem-era-o-sequestrador-do-rio-de-janeiro-o-olhar-de-dentro/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center