A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ _The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours | of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) France, Alternative Libertaire AL de novembro (en, it, fr) [traduccion automatica]

Date Tue, 14 Nov 2017 10:31:24 +0200


Pedidos ; Antipatriarcat ; Dominação e opressão ; Violência contra as mulheres ; O medo mudará de lado ; Amandine Gay ; SNCF ; Mundo associativo ; Trabalhadores sociais ; Caso do quai de Valmy ; Scop-Ti ; OASL ; Catalunha ; Curdistão iraquiano ; padrão alimentar ; Auto-estrada Lyon-Saint-Etienne ; Filme: o jovem Karl Marx ; Trabalhadores em Belfast ---- Editorial: o silêncio da impunidade ---- Incêndios: Após as prescrições ---- Contra-reforma: Após as ordens, o Unédic no visor ---- Antipatriarchat ---- Dominações: para não mais oprimir, tomar consciência de seus privilégios ---- Violência contra as mulheres: denunciar alto e claro o tempo todo ---- "O medo mudará de lado": um ano depois da nossa campanha feminista, continue a luta ---- Entrevista social do diretor Amandine Gay: "para mobilizar, precisamos a consciência de que a nossa situação é política"
Crítica do documentário: "Abra a voz"
SNCF: o sectarismo sindical nos leva até a parede !
Associações: Merchandising do Setor social: Stop Dumping
Social Worker: Proteção do
caso das crianças infantis no cais de Valmy: todo mundo odeia a justiça

Syndicalismo
Scop-Ti: Autogestão, Ano II
Quatro razões políticas para apoiar Scop-Ti

Entrevista internacional do membro da OASL João (Brasil): " O objetivo é criar um" poder popular " "
Catalunha: do lado do socialista e da independência esquerda
do Curdistão iraquiano: a inconsistência de Barzani, a consternação do PKK

Ecologia
Entrevista com Pierre (fazendeiro): "Os padrões não impediram a vaca louca "
Rodovia Lyon-Saint-Etienne: Os camponeses de ditcher de automóveis

Cultura
Crítica de cinema: " Young Karl Marx ": para ou contra ?
Livro: "The Shoemaker of Alicante, Memórias de um ativista do anarquismo espanhol (1889-1948)", de Manuel Sirvent Romero com as edições CNT-RP
Música: "Profetas da raiva"
Livro: "O que não foi "por Boris Savinkov publicado pelo Prairial
Essay:" A Escola do Povo "por Véronique Decker Libertalia Editions

História há
110 anos: Strike une os trabalhadores de Belfast

http://www.alternativelibertaire.org/?-AL-de-Novembre-est-en-ligne-422-

Editorial: o silêncio da impunidade
1 de novembro de 2017 pela Comissão Jornal (Mensal) / 98 visualizações
Versão para impressão

Há alguns que ficaram indignados com a onda de relatórios na Internet de assediadores e outros agressores sexuais. Parece que é uma questão de presunção de inocência. E que devemos deixar a " justiça " fazer o seu trabalho. Na realidade, é sempre a mesma coisa: seja para denunciar violência policial ou violência sexual, sempre há boas almas para serem defensoras dos verdugos.

Sim, a denúncia pública é violência. Mas violência que rompe o status social e o prestígio em que os perseguidores se cuidam. Uma violência que destrói as ilusões sobre as quais o poder dos assaltantes se baseia em suas vítimas. É uma violência necessária. Porque esta é apenas uma resposta a uma violência muito maior. Um que é capacitado por aqueles que têm poder sobre outros e se beneficiam com isso diariamente. Uma violência que muitas vezes destrói em silêncio.

Esse silêncio é a máscara da impunidade. E o som é o pior inimigo. Porque o que as denúncias trazem à luz é toda a solidariedade que liga os verdugos aos seus defensores e é o produto de uma poderosa dominação sistêmica. Contra isso, a luta não pode resistir a nuances ou hesitações. Tomar a festa do barulho já é libertar-se do silêncio da impunidade.

Libertaire alternativa, 1 st novembro
http://www.alternativelibertaire.org/?Edito-Le-silence-de-l-impunite
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center